Como emagrecer no inverno e entrar em forma? 

 

O inverno promove muitas mudanças no dia-a-dia dos paulistanos, quer seja pelo friozinho que chega a tira colo, ou pelo sol que não aparece mais com tanta intensidade, as roupas leves passam a dar lugar as mais quentinhas e, pra completar, a fome aumenta consideravelmente.

 

Não bastassem estas mudanças, o inverno é capaz de desestimular a prática de exercícios físicos, por tabela, aqueles quilinhos perdidos com muito suor ao longo do verão, voltam a rondar a balança diariamente.

 

Se não tomarmos os devidos cuidados nesta época do ano, em poucas semanas o resultado de tantas mudanças evidenciarão o aumento do peso que virá acompanhado de uma certa frustração, isto porque, com mais fome, o corpo/organismo exigirá alimentos calóricos a fim de manter a temperatura corporal.

 

O que muitas pessoas não sabem é que o inverno é a melhor estação do ano para emagrecer, época em que o corpo trabalha mais, gastando mais calorias para mantê-lo aquecido.

 

Precisamos aprender a usar essas mudanças a nosso favor, fazendo exercícios físicos regularmente e adotando uma alimentação balanceada, rica em vegetais, cereais integrais, carnes magras e gordura de boa qualidade, por exemplo, ômega 3 que é encontrado em peixes como sardinha e salmão. Evite o excesso de sódio, açúcares, gordura saturada e trans!

 

Quais são os alimentos típicos do inverno?

 

Os alimentos da época são mais nutritivos e ajudam a manter a saúde em dia, sem contar que contribuem para economizar uns trocados por conta da grande oferta no mercado.

 

Veja a seguir a relação de alguns alimentos e seus benefícios à saúde:

 

 

 

Abacate: Ajuda a controlar o colesterol, melhora o sistema circulatório e a pele. Contém potássio, indicado na prevenção de inchaços, fadiga,  problemas cardíacos e derrames. Por outro lado, o abacate é bastante calórico. Assim, quem está acima do peso não deve exagerar.

 

Agrião: Já reparou que o agrião entra nas receitas de diversos xaropes contra a tosse? Também pudera. Seus óleos essenciais dilatam os brônquios, além de ser rico em vitamina C, importante para a produção de colágeno, cicatrização,  além de colaborar na manutenção de peso e emagrecimento.

 

Berinjela: trata-se de um alimento pouco calórico que proporciona uma sensação de saciedade devido a seu alto teor de fibras e que ajuda na redução do colesterol.

 

Figo: possui cálcio, ferro que protege da anemia por ser uma das frutas mais ricas desse mineral, além de fibras, magnésio e potássio e pectina, uma fibra solúvel que ajuda a reduzir o colesterol no sangue.

 

Kiwi: rica em vitamina C, E e potássio. Fonte de pectina, fibra que ajuda a controlar o nível de açúcar e colesterol no sangue além de ter efeito laxativo.

 

Pera: rica em vitaminas A, B1, B2 e C, sódio, potássio, cálcio, fósforo, enxofre, magnésio, silício e ferro, niacina, sódio e fibras. Pode ser utilizada para prisão de ventre, inflamação intestinal e na bexiga, além de auxiliar o sistema nervoso. Atua também no metabolismo de carboidratos, auxiliando no emagrecimento.

 

Rúcula: tem grande quantidade de vitaminas C (responsável pela redução do risco de câncer e ataques cardíacos e aumento da resistência a viroses) além de vitamina A. Dentre os minerais, podemos destacar o potássio e o ferro que auxilia na prevenção da anemia. Exerce também uma função especial sobre o funcionamento do intestino, atuando como anti-inflamatório.


Tel.: 3562.7772

estacionamento rotativo no local

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saúde Elementar® 2011 - 2018 - Desenvolvido por Dinamicsite